quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Emissora "irmã" da Rádio Cidade, 89 FM tem ligações com malufismo, ditadura e "cartola"


Para quem acha que a 89 FM é a "meca" da rebeldia juvenil, um aviso. A rádio tem raízes ligadas à ditadura militar, de acordo com o que mostra essa reportagem, do Jornal da República de 02 de janeiro de 1980, a respeito de uma viagem de Paulo Maluf.

Naquela época não existia a tal "rádio rock", mas a notícia da viagem de Maluf, um dos políticos mais corruptos do país, ao exterior, quando ele era governador de São Paulo, aparece aqui com o relato que inclui a reunião de aliados na despedida do político, que passava o governo em exercício para seu vice, ninguém menos que o atual presidente da CBF, José Maria Marin (que fica na entidade até 2015).

Entre os chamados adesistas que haviam pertencido à então recém-extinta ARENA (Aliança Renovadora Nacional), o "partidão" do governo militar, está o então deputado federal José Camargo, ninguém menos que o patriarca do Grupo Camargo de Comunicação, proprietário da rádio 89 FM de São Paulo.

Para quem não sabe, Marin é conhecido também por ter feito discurso, em 1975, quando era deputado federal, na Assembleia Legislativa de São Paulo, se queixando de não ter havido reportagem pela TV Cultura da inauguração de um sistema de esgoto pelo governo estadual.

O discurso de Marin, tomado de profunda irritação, pedia a punição contra o Departamento de Jornalismo da TV Cultura, dirigido por Vladimir Herzog. Graças a esse discurso, Herzog foi chamado para depor no DOI-CODI, mas seus militares decidiram torturá-lo até a morte e simular falsos vestígios de suicídio.

A morte de Herzog foi um dos principais fatores da crise política que levou o fim da ditadura, dez anos depois. Marin era também amigo do torturador Sérgio Paranhos Fleury, chefe do DOI-CODI, considerado um dos mais truculentos do seu meio. Fleury faleceu em 1979, provavelmente por queima de arquivo.

Marin também é ligado a Ricardo Teixeira, um dos "cartolas" da CBF. E, como amigo de José Camargo, é possível que um programa que unia debates sobre futebol, humor besteirol e rock tenha sido feito para atender aos interesses da 89 FM e da CBF. A Rádio Cidade, irmã de causa embora não associada empresarialmente à 89, seguiu também a fórmula do "futebol, besteirol e rock".

Maluf, Teixeira, Paranhos Fleury, Camargo e Marin. Tudo junto e misturado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário